Wednesday, October 26, 2005

Devoro-te
As minhas palavras
mutilam-te corpo e mente
{e tu sem dares por nada}
Articulo-as, uma a uma
refinada, lenta,
pausadamente,
como se nada fosse
{e tu sem dares por nada}


Sou o lobo disfarçado de ovelha {e tu sem dares por nada}

23 Comments:

Blogger particula said...

mais cedo ou mais tarde o efeito é tão sangrento que haveremos de dar por ela... e aí talves o lobo disfarçado de ovelha, seja apanhado desprevenido por uma ovelha disfarçada de lobo... mas muito bem disfarçada!

26/10/05 21:35  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Ana
Todos temos a tentação, mesmo a necessidade, de nos carregarmos de energia... o "lobo" retira-a dos outros de forma lenta, pausada e refinadamente, até que a "ovelha" exangue morre, ficando o lobo sem ela, esfomeado, olhando à volta à procura de nova vítima.
RWD..... ler de novo... desarmo-te, lentamente retiro-te a capacidade de resistência, até que me caias nos braços...
RWD... ler de novo... e a vítima não dá por nada? anestesiada? como? só há uma possibilidade... a entrega voluntária para o "sacrifício"...
RWD... ler de novo.... em convivência com o ácido clorídrico...
Um beijo
Daniel

27/10/05 10:02  
Blogger JMTeles da Silva said...

Antropófaga! Não disfarces.

27/10/05 13:12  
Blogger Vampiria said...

Pois é...é uma forma de dizer desejo te com todas as minhas forças, quando queremos até a dor alguem ou algo... beijos

28/10/05 11:19  
Blogger GNM said...

Uauu...
Até fico gago ao ler-te!

Fica bem...

28/10/05 13:14  
Blogger agua_quente said...

Inquietante. Essa repetição {e tu sem dares por nada} faz toda a diferença do poema. Lobo disfarçado de ovelha? Hummm...

Beijos

29/10/05 18:50  
Blogger Å®t_Øf_£övë said...

Petrus,
É mesmo isso por vezes não damos por nada e estamos na presença do "lobo".
Bom domingo.
Bjs.

29/10/05 23:39  
Anonymous Anonymous said...

Estou a deglutir-te... :)
Beijo
Mistério

30/10/05 15:48  
Blogger gato_escaldado said...

não conhecia os teu poemas. fiquei a admirar-(te). mais ainda. beijos

31/10/05 12:23  
Blogger Su said...

não conhecia este teu blog
cheguei aqui, li e amei o modo como escreves
voltarei
jocas maradas

31/10/05 19:40  
Blogger Lyra said...

ou serás a ovelha disfarçada de lobo?

1/11/05 02:51  
Blogger sonhos sonhados said...

keridos Amigos

atraiçoei a palavra
por muito tempo.

regressei...
vou ver se aguento
de novo dar-lhe a mão,
sem a deixar
somente guardada
na gaveta do meu coração...

vou fazer um esforço,
porque tudo tem sido díficil.

para todos aqueles
que gostam das minhas simples mensagens
e
de mim,
um xi enorme
pela preocupação
e
pela saudade demonstrada...
que me trouxe força,
para hoje estar aqui convosco.

pensei muito antes
de o fazer...
mas vocês mereciam...
a palavra esperava...
e
eu ansiava pela coragem...
de gatinhar de novo.

jinhux létinha.

1/11/05 17:23  
Blogger mgbon said...

Quantas vezes não damos por nada, e ficamos mesmo mutilados?

1/11/05 19:54  
Blogger Alexandre Sousa said...

Quem disse que a simplicidade disfarçada não pode ser bonita? Bonito texto. Como sempre

1/11/05 21:12  
Anonymous Anonymous said...

Mutilado observo o sangue que te escorre pelos cantos da boca...
Beijo
.João*

3/11/05 14:14  
Blogger amita said...

Pois é, "Petrus", o mundo é das mulheres....como "a" palavra. :)
Um bjo e uma flor

3/11/05 23:55  
Blogger Poesia Portuguesa said...

As palavras são uma arma... ou um beijo...

Beijo meu ;)

4/11/05 11:30  
Blogger Menina_marota said...

Quando era menina, na aldeia do meu Avô ouvia os Lobos... mas nunca tive medo deles... o meu sonho era que um dia, um deles viesse comer na minha mão...

Um abraço e bom fim de semana :)

4/11/05 11:34  
Blogger Adryka said...

Ora mas esse seria o lobo mesmo o mau ;)
Beijinhos minha querida

8/11/05 17:35  
Anonymous charlie said...

As palavras são apenas sons que só dizem algo quando conseguem despertar a alma.
Há almas secas que só entendem a linguagem da chuva...

13/11/05 20:11  
Blogger amita said...

Como também não consigo abrir os comentários de "a páginas tantas" e o encanto do teu texto é tão grande, venho deixar-te uma frase tua que tudo envolve e diz "torno-me veludo para não corromper o sorriso". Um bjinho e um doce sorriso, amiga

14/11/05 21:59  
Blogger John XXIV said...

Ai, Ana... ainda não acabaste? Estou a sentir-me dormente...

15/11/05 22:45  
Anonymous Luís said...

Dei por isso,
pausadamente como dou por tudo.

Lenta, lentmente,
como dou pelas palavras.
Sempre

25/11/05 18:47  

Post a Comment

<< Home