Monday, March 17, 2008

Se não fosse demasiado tarde
e o mundo irremediavelmente pardo,
devorado pelo medo que paira,
transfigurado pela fealdade da ira.

E antes tresandasse a coragem
e vomitasse a cobardia,
e engravidasse de humanidade.

Acabava-se o medo
que me impele a debitar palavras
sem lógica, desvairadas.

Ao som de balas perdidas

6 Comments:

Blogger Å®t Øf £övë said...

Vim testemunhar o fim dos teus medos.
Bjs.

19/4/08 00:20  
Blogger TMara said...

o medo mata o espírito e fomenta e fortalece os ditadores e quejandos.
Bjs
Luz e paz, menina

26/4/08 22:02  
Blogger Anna^ said...

Sempre certeira nas palavras!

beijinho :)

27/7/08 10:28  
Blogger RESSACA ® said...

Pedindo antecipadas desculpas pela “invasão” e alguma usurpação de espaço, gostaríamos de deixar o convite para uma visita a este Espaço que irá agitar as águas da Passividade Portuguesa...

13/9/08 20:46  
Blogger TMara said...

mas a ousadia é avançar. apesar de tudo k constitue este nosso mundo tão cheio de balas - reias, virtuais e quejandas.
Estes blogs esperam alimento teu.
Bjs e boa semana
Luz e paz

20/10/08 06:13  
Blogger VÉU DE MAYA said...

Este também precisa de actualização...pena...Boa noite.

véu de maya

15/2/11 03:04  

Post a Comment

<< Home